segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Pão com salame e Coca Cola quente no Crispim

Essa semana eu estava revirando minhas fotos aqui no pc e encontrei uma que nem me lembrava que ainda existia por aqui...resolvi então conta a história desse dia inesquecível que passei com alguns dos meus melhores amigos.


Em um sábado de manha (se não me engano, foi em março deste ano), meu amigo Jorginho me ligou convidando para visitar um lugarejo chamado "Crispim" com o grupo de jovens (que todo mundo me chama pra participar, mas a preguiça ainda não me deixou comparecer a nenhuma reunião), como eu não tinha nada pra fazer, resolvi ir.
Quando cheguei na porta da igreja pra pegar o ônibus levei o maior susto..."MEU DEUS!!! QUE CATA-JECA É ESSE?", nem tente imaginar a qualidade dele. Estava até desistindo de ir até que o Abdalla e o Evaldo me seguraram e me obrigaram a entrar naquela "coisa".
Até aí tudo bem, fomos fazendo bagunça (detalhe...passamos pela minha mãe na rua, quando meus amigos a viram, começaram a grita-la. Quando eu cheguei em casa, ela me falou: Não me diga que você tava dentro daquilo tbm.).
Chegando "no Crispim", veio mais um baita susto..."QUE ROÇA ERA AQUELA?". As casas deveriam se distanciar no mínimo uns 400 metros uma da outra, as ruas não eram calçadas, e naum tinha nada, nada e nada naquele lugar...
Era aproximadamente 1 hora da tarde e nós deveriamos ficar por lá até as 7 da noite.
Nada de pânico, afinal, de nada adiantaria. Fique conversando com meus amigos até que bateu aquela fome...encontramos um bar e fomos procurar alguma coisa pra comer.
Era um barzinho com um aspecto não muito agradável, mas por falta de opição, ficamos por lá mesmo.
Havia aproximadamente 4 horas que o local estava sem energia elétrica e todos os refrigerantes estavam quentes, o salame (que na vardade é mortadela, mas aqui todos falam salame) também e não tinha mais nada pra comer.
Compramos 2 sacolas de pão, salame e uma Coca Cola quente.
Nos empanturramos, como meu pai diz: "Até parece que vocês estavam presos debaixo do balaio".
Até contamos quanto cada um comeu:
Eu: 2 pães com salame
Jorginho: 3 pães
Lucas: 3 pães
Abdalla: 5 pães

Depois de comer, voltamos para o lugar onde o pessoal estava reunido, e todo mundo tava entrando no cachorro-quente. Eu não aguentei comer, meu estomago estava revirando. O Jorginho e o Lucas comeram mais 1 e o Abdalla (famoso saco-sem-fundo) comeu 3.
Acho que nem preciso contar como terminou essa história...todos nós ficamos trancados naqule lugarzinho que tem em toda casa por um bom tempo.

Na foto (na ordem que ta aí): Jorginho, eu, Abdalla e Lucas.

4 comentários:

Tiago Mendes disse...

o0

Tão tá néh...

††Lady Chrissy†† disse...

Só você para conseguir me fazer sorrir um pouco hoje ^^
=**
obrigada

Jonas Lupus disse...

shuahsuhauhsuuahsuua


ui

Insaciável!

Jorge Oyafuso disse...

Nossa, que dus interióRR

Faltou o pão de queijo! kkkkkkkkkkk

Beijos!

ps: também sou saco-sem-fundo, tem algo contra? XDDD